Programa de Qualificação de Operador Mantenedor

Programa de Qualificação de Operador Mantenedor

Escrito em 24/05/2020


O Programa Qualificação Operador Mantenedor da Kinross em Paracatu (MG) é uma resposta organizada da empresa para ter profissionais cada vez mais qualificados para realizar tarefas complexas. Baseado neste princípio, a empresa estruturou ações para o desenvolvimento e potencialização da carreira de operador na mineração.

Em meados de 2018, a mineradora iniciou a revisão das descrições de cargos, levantamento das competências técnicas requeridas, entendimento das competências dos mantenedores na indústria e definição das competências Kinross.

Com isso definido, os parceiros foram escolhidos, bem como os multiplicadores internos. Este processo resultou na consolidação de um plano estruturado de desenvolvimento técnico com ações que  se iniciaram em novembro de 2018 e culminou com a qualificação de 96 empregados, em outubro de 2019, num total de 232 horas de treinamento.

Este projeto é reflexo das principais práticas de recursos humanos, que é a promoção de iniciativas de desenvolvimento que permitam o crescimento pessoal, a capacidade profissional, bem como uma remuneração competitiva em relação ao mercado.

Visando oportunizar o crescimento e o aprendizado interno, os operadores da Gerência de Processos e Manutenção da Kinross passaram por uma série de treinamentos para se tornarem operadores mantenedores.

O operador mantenedor é um profissional que realiza as atividades de operação e de manutenção de equipamentos, como, por exemplo, inspeção e ajuste de gaxetas; troca e tensionamento de correias de transmissão; alinhamento e tensionamento de correias transportadoras; inspeção e troca de roletes; troca de telas de peneiras, entre outras.

Todos os operadores da Gerência de Processos passaram pelo Programa de Qualificação Operador Mantenedor, que iniciou com 134 operadores em novembro de 2018. Os treinamentos foram executados pelo SENAI e por fornecedores parceiros que já atuam na Kinross. Todo o conteúdo foi estruturado em parceria com a área, ou seja, 100% voltado para as necessidades da empresa.

Para cada disciplina do programa, em parceria com a área de manutenção, definiu-se os facilitadores. Esses são empregados que possuem domínio de disciplinas e conhecimentos específicos da empresa, como sistemas, processos, máquinas, equipamentos, dentre outros, sendo apontados como referência na área e agentes do processo de aprendizagem. São ainda responsáveis pelo incentivo da disseminação do conhecimento e pela a troca de experiências.

Para apoiar nas agendas junto aos supervisores e escalas de turno, foram definidos os programadores. São dois empregados, alocados nas duas plantas, que são pontos focais na gestão da documentação e auxiliam na viabilização da estrutura necessária para que a capacitação aconteça.

Definidos os agentes fundamentais para o sucesso do programa, cada gestor definiu quais empregados participariam do programa para posterior divulgação, totalizando 134 empregados.

Definiu-se seis turmas de treinamentos para que todos pudessem ter oportunidade de participar. Os empregados em férias ou de atestado médico, que não pudessem realizar os treinamentos na data estipulada, deveriam estudar os materiais disponibilizados e realizarem uma prova, posteriormente, com aproveitamento, como os demais, de 70%.

As disciplinas totalizaram em 232 horas aula. Os cursos de Qualificação Técnica iniciaram-se em novembro de 2018, com conclusão em outubro de 2019, finalizando com 96 empregados, como informado.

Importante ressaltar que em todas as disciplinas realizadas, a prática em campo (nas áreas operacionais), foram obrigatórias, exceto metrologia e elementos de máquinas.

As alterações das nomenclaturas dos cargos e promoções serão realizadas após a conclusão das práticas, respeitando o orçamento previsto para 2020 e diretrizes da política de Remuneração e do Plano de Carreira da Kinross.

Todos os empregados ostentaram uma etiqueta “em treinamento” para poderem atuar nas áreas operacionais, mitigando possíveis riscos. Cada disciplina deve seguir um check list de execução para assegurar que todos os empregados sejam treinados da mesma maneira, com precisão e qualidade. As práticas são acompanhadas por pessoas de referência das áreas de manutenção, delegadas pelos facilitadores.

O programa Qualificação Operador Mantenedor demonstra alto nível de consistência, clareza e objetividade naquilo que a empresa pretende alcançar no curto, médio e longo prazo. Poucas empresas realizam algo tão completo e transparente no que diz respeito a desenvolvimento e investimento em seus empregados.

Este projeto se mostrou complexo, pois foi criado e desenvolvido por um time multidisciplinar, ou seja, com pessoas de diferentes áreas, perfis e conhecimento, e   também com muitas variáveis. Entretanto, e talvez justamente pelo fato de toda essa diversidade, o resultado obtido foi extremamente sólido.



João Paulo Caldas Guimarães



Alexsandra Miranda Lima



Lenilson Carlos de Castro

 



Amanda Naves Ulhoa



Elias Amaral Lima



Paulo Ferreira Gontijo