Sistema de monitoramento eletrônico e de fadiga para caminhões

Sistema de monitoramento eletrônico e de fadiga para caminhões

Escrito em 24/05/2020


Hermano Modesto Diniz, engenheiro da gerência de mineração e manutenção, e Gustavo Pedra Freitas, estagiário nível superior da gerência de mineração e manutenção, ambos da CSN Mineração, são autores desse projeto “Análise de um sistema de monitoramento eletrônico e de fadiga para caminhões Mercedes Benz 4144”.

A operação na área da barragem Casa de Pedra da CSN Mineração em Congonhas (MG) é composta por 75 caminhões Mercedes Benz 4144, responsáveis pelo manejo do rejeito na região.

Atualmente os caminhões possuem monitoramento de operação apenas por rádio, gerando consequências como baixa eficiência de operação, dificuldade de se traçar as melhores rotas e dificuldade em proteger o operador e o ativo da empresa contra desvios.

Esta é considerada uma das áreas mais críticas do ponto de vista de segurança da empresa. Visando a melhoria de processo, foi testado durante dois meses e em dois caminhões um sistema de monitoramento eletrônico e de fadiga.

O sistema é composto por: sensor de fadiga (detectando sonolência, falta de atenção, uso de cigarro e celular); sensor de colisão (monitoramento de choques físicos e alertas de possíveis colisões); direção segura (aparelho de monitoramento instalado na cabine que notifica o operador de desvios de operação como excesso de velocidade, acelerações e frenagens bruscas); e telemetria (envio para plataforma online de todos os detalhes de operação incluindo geração de relatórios e análise dos dados).

Analisando os dados coletados durante o teste pôde-se perceber que 99,6% dos eventos registrados se tratavam de excesso de velocidade que não acontece em nenhuma área crítica, ou seja, acontece de maneira geral em toda a área de operação.

Também foram detectados casos onde o sistema de monitoramento de fadiga atuou, permitindo que a supervisão interrompesse a operação e evitasse acidentes. Entre o primeiro e o segundo mês de teste foi notada uma redução em 44% de excesso de velocidade em uma semana e 70% de redução de excesso de aceleração em três semanas.

O sistema se mostrou, portanto, extremamente eficiente na prevenção de desvios garantindo uma maior segurança de operação, reduzindo custos com manutenção corretiva e combustível, melhorando a gestão da frota e reduzindo a quantidade de poluentes emitidos.

O sistema foi aprovado no teste e será aplicado em todos os caminhões da barragem e em alguns caminhões de outras frotas. Com a operação completamente assistida pelo sistema, novas estratégias de atuação poderão ser pensadas e com isso aumentar ainda mais a segurança dos operadores.