Disposição do rejeito de minério de ferro filtrado

Disposição do rejeito de minério de ferro filtrado

Escrito em 24/05/2020


O presente trabalho tem como objetivo apresentar o projeto de concentração de itabiritos da ArcelorMittal na Mina do Andrade, em Bela Vista de Minas (MG), que atenderá a Usina de Monlevade com um sinter feed de melhor qualidade e que propiciará a concentração magnética a úmido do minério-itabirito, sem a utilização de barragens de rejeitos.

Para isso, será utilizado um sistema de filtragem a vácuo, que possibilitará executar o sistema de empilhamento drenado do rejeito e a recuperação da água de processo. A conclusão mostra que este processo de filtragem permite uma operação mais segura, estimulando o desenvolvimento de novas tecnologias para o beneficiamento mineral e uma maior harmonia da empresa com os stakeholders.

A Mina do Andrade opera em mina a céu aberto, utilizando o método de bancada. A hematita extraída da mina, alimenta a planta de beneficiamento em umidade natural, e o itabirito e o estéril franco são armazenados separadamente em pilhas para aproveitamento futuro do itabirito.

Projeto Itabiritos

O Projeto Itabiritos consiste basicamente em adequações e modificações na instalação de tratamento de minério já existente, de forma a incluir o beneficiamento a úmido no processo, utilizando o processo de concentração magnética, possibilitando o processamento de minério hematítico e itabirítico de forma conjunta, complementando a rota atual, que processa apenas o minério hematítico. O minério concentrado e o rejeito gerado passarão por um processo de filtragem, onde o produto sairá com teor de umidade próximo a 15% e toda a água remanescente será reutilizada no processo.

A atividade da ArcelorMittal na Mina do Andrade, compreende a lavra a céu aberto, com tratamento do minério de ferro a seco, com capacidade de produção de 3.500.000 t/ano de ROM (run of mine), devidamente licenciada. O produto é transferido em sua quase totalidade para a usina siderúrgica da empresa em João Monlevade.

O empreendimento objeto deste estudo ambiental, denominado Projeto Itabiritos, consiste basicamente em adequações e modificações na instalação de tratamento de minério já existente, de forma a incluir o beneficiamento a úmido no processo, possibilitando o tratamento de minério hematítico e itabirítico de forma conjunta, complementando a rota atual, que processa apenas o minério hematítico.

O beneficiamento mineral é o tratamento pelo qual o minério deve passar após ser lavrado na mina a fim de ser adequado às características necessárias para a sua comercialização. De acordo com a NRM 18, esse tratamento visa preparar granulometricamente e concentrar ou purificar os minérios por métodos físicos ou químicos, sem alteração da constituição química dos minerais.

O ROM (Run of Mine) é processado em umidade natural na planta de beneficiamento, que consiste em uma britagem primária – britador de mandíbula, etapas de britagem secundária e terciaria – britadores cônicos, ambos em circuitos fechados por peneiras vibratórias. O produto final obtido é um sinter feed, abaixo de 12 mm e a planta atualmente produz 1,5 Mtpa, mas tem capacidade de produzir 3,5 Mtpa.

A concentração do itabirito possibilita o aproveitamento desse minério de baixo teor, sendo o principal objetivo separar o minério em duas frações: a concentrada e a descartável (rejeito).

O Projeto Itabiritos da Mina do Andrade consiste no peneiramento a úmido em 2 mm, sendo o retido undersize, processado em uma prensa de rolos para adequar a granulometria abaixo de 2 mm em um circuito fechado e o passante direcionado em polpa para concentração magnética.

O primeiro estágio da concentração magnética possui três separadores de média intensidade e dois separadores de alta intensidade em etapa rougher e scavenger. O desaguamento ocorre nas seguintes etapas: hidrociclones; filtragem a vácuo – esteiras; espessamento de alta densidade; empilhamento de concentrado e rejeito e homogeneização.

Os benefícios do Projeto Itabiritos inclui melhora na qualidade do sinter feed entregue ao cliente, com teores menores de contaminantes como sílica, fósforo e alumina; consequentemente ,uma redução no volume de escória gerada no alto forno e menor consumo de combustível (carvão mineral); beneficiar menos hematita e mais itabirito, tendo uma redução no custo de movimentação da mina, evitando o empilhamento do itabirito e aumentando a vida útil da mina, reduzindo o consumo de óleo diesel da frota; e reutilização de 85% da água de processo, devido ao processo de filtragem.



Geovar Miranda Domingues



Raymundo Gomes Moreira Junior