Plano de capacitação da equipe de manutenção de perfuratrizes

Plano de capacitação da equipe de manutenção de perfuratrizes

Escrito em 12/05/2020



Wbiratam Gomes de Castro, supervisor manutenção preventiva; e Elvio Sostennes Meneses, técnico especializado em manutenção, da gerência de manutenção Mina Serra Sul da Vale, apresentam o trabalho “Plano de capacitação da equipe de manutenção de perfuratrizes”.

A lavra da mina de Serra Sul, no Pará, da Vale, consiste em cinco frentes, que operam em paralelo. A liberação de material em cada operação é realizada por atividades convencionais de perfuração e detonação de rocha com explosivos.

Durante a operação de perfuração, as malhas variam entre 28m² e 72m², dependendo do grau de dureza de cada tipo litológico e especificação do sistema de britagem.

A fim de atender os volumes de produção, semanalmente devem ser perfurados e carregados cerca de 1.110 furos de produção com diâmetro 9 7/8”, somados a outros 250 furos auxiliares de médio porte de 4 ½” e 6 ½” (perfuração de apoio), ambos com profundidade de cerca de 15 m. É esperada uma média de 1.250.000 m lineares no auge da produção da mina (140 milhões t/ano).

O processo de perfuração e desmonte consiste na operação de abertura de furos na rocha para o posicionamento de cargas explosivas, as quais tem a função de fragmentar a rocha para garantir o avanço da lavra, com produtividade de acordo com o dimensionamento.

A perfuração de rocha é realizada por perfuratrizes de pequeno e grande diâmetro, sendo a perfuratriz o primeiro equipamento do processo de lavra.

Na Mina de Serra Sul são utilizados os três métodos de perfuração: Rotativo, DTH – Down the Hole (martelo de fundo), Top Hammer (martelo de topo), utilizando perfuratrizes de grande diâmetro 9 7/8”, médio diâmetro 6 ½” e pequeno diâmetro 4 ½”.

Alinhamento

Para garantir a confiabilidade e disponibilidade física da frota de perfuração e em conformidade com a estratégia de mobilização de efetivo da Mina Serra Sul, a equipe de manutenção teve seus primeiros integrantes em 2016 e formação do quadro final em 2019, totalizando 25 pessoas. Atualmente, o time realiza as manutenções preventivas, corretivas e melhorias operacionais.

Alinhando à política de sustentabilidade da Vale, onde a empresa tem o compromisso de ser um catalisador de desenvolvimento local, visando deixar um legado para a comunidade, buscou-se na formação do time de perfuração a contratação de pessoas da região, sendo 15 empregados locais (60%) e 10 empregados externos (40%).

O modelo de gestão da Vale, conhecido como VPS (Vale Production System), tem foco em resultados e prevê a implantação profunda e abrangente de políticas e práticas para viabilizar operações seguras e ambientalmente responsáveis e garantir a integridade de nossos ativos.

O VPS é composto por três dimensões: Liderança, Técnico e Gestão, que possuem 17 elementos. Cada elemento desta guia apresenta os requisitos mínimos de conformidade.

O Plano de Capacitação Profissional da equipe de manutenção de perfuratrizes Serra Sul, está alinhando ao modelo de gestão da Vale, onde se tem as pessoas como o pilar mais importante na organização, dele emana toda a força de trabalho, análise e solução de problemas e capacidade de inovação que colocarão a Vale em um novo patamar de excelência operacional.

Esse Plano de Capacitação está alinhado aos pilares do VPS, buscando eliminar lacunas identificadas e melhorar a rotina da equipe de manutenção de perfuratrizes Serra Sul: Técnico - percepção e gerenciamento de riscos, manutenção, saúde, segurança e meio ambiente; e Gestão – gerenciamento da rotina, solução de problemas e melhoria contínua.

Treinamento

Considerando a necessidade de nivelamento da equipe em função diferença de tempo de experiência, formação básica, formação técnica e similaridade na manutenção de perfuratrizes, o plano de desenvolvimento será implementado de forma gradativa, partindo no nível básico (menor complexidade) até o nível avançado (alta complexidade), ofertando os treinamentos em duas turmas para cada nível, permitindo com isso a participação de 100% do efetivo e também garantindo a execução da rotina de manutenção, pois, durante esse período teremos metade da equipe em treinamento e a outra metade na área.

Os treinamentos iniciaram em 2017, com a capacitação técnica básica, permitiu o nivelamento dos participantes quanto aos pré-requisitos e conceitos aplicados aos equipamentos Caterpillar, visando segurança na manutenção dos variados sistemas dos equipamentos de modo geral.

Em 2018, realizou-se os treinamentos intermediários, onde dividiu-se os treinamentos em módulos conforme os principais sistemas da Perfuratriz Caterpillar MD6420.

Em 2019, evolui-se para o nível avançado, denominados Treinamentos Aplicados de Sistemas da perfuratriz Caterpillar MD6420.