Aumento da produtividade da frota de caminhões

Aumento da produtividade da frota de caminhões

Escrito em 04/05/2020
Revista Minérios


O objetivo deste trabalho é apresentar o aumento de produtividade, com redução de custos, da frota de caminhões de minério na planta da Jacobina Mineração, da Yamana Gold.

No complexo de minas na Bahia da mineradora, com oito rampas descendentes, a produção se realiza em 10 frentes de lavra e 25 frentes de desenvolvimento por mês.

A meta de reduzir os custos da mina é algo permanentemente presente na produção.

A produtividade da frota de caminhões da mina é informada pelo SmartMine ao centro de controle. Estes dados são conciliados com os dados topográficos, os quais são validados pelas áreas de planejamento e de topografia. Esse relatório é repassado para a controladoria da mineradora para análise.

Ações dentro do chamado polígono vermelho do complexo foram implementadas de forma imediata na JMC (Jacobina Mineração e Comércio), pois foi visível a geração de valor, sem a adição de custos, a partir de uma detida análise de dados da produtividade da frota de caminhões em operação.

Assim, foram adotadas na planta: padronização dos pontos de carga e distância, e raio de curvatura; e revisão de todos os mapas projetados da mina, alterando as distâncias do ponto de carga de 130 m para 100 m (nas galerias secundárias).

Os caminhões rodando apenas com 1°marcha deveriam ficar fora da frota disponível, e no Diálogo Diário de Segurança (DDS), foi informado aos operadores que equipamentos que estivessem rodando com apenas a 1°marcha seriam levados à manutenção.

Além disso, identificaram-se locais onde havia restos de material antes de iniciar a produção, e com sua retirada criou-se melhor fluxo de veículos.

Fez-se ainda a programação mensal com busca às paradas com menor DMT (distância média de transporte) indicada; alterou-se o sequenciamento dos blocos de lavra de forma a buscar menor DMT; e definiu-se uma metodologia para distribuição do turno dos operadores de carregadeira, com intuito de chegar mais rápido aos pontos de lavra.

Com a padronização dos pontos de carga e inserido o procedimento, buscou-se as menores DMT no plano de produção anual e liberação de bota dentro.

O resultado é que de janeiro a outubro do ano passado, houve redução calculada de custos de operação de US$ 510.877 na frota de caminhões, sendo que a previsão para 2019 inteiro seria de US$ 671.170.

A produtividade média em 2018 da frota, que era de 18.68 t/h, no ano passado, em outubro, chegou ao índice de 20.91 t/h.

AUTORES: 

Leonardo Pimentel, Marcus Bicelli, Clebson Dantas, Leonardo Rios, Odilon Gomes, André Abrantes e Mateus Santos – todos da Yamana Gold - apresentam este trabalho.